segunda-feira, julho 11, 2011

Saindo Do Banho


E quando saí do banho, fui surpreendida, lá estava você, sentado sobre o balcão de mármore onde fica a pia e os armários, olhando pra mim como se contemplasse a mais bela obra de arte.


Fingi ignorar sua presença e continuei meu ritual pós-banho: Desenrolei a toalha, peguei o hidratante, passei pelas mãos, braços, pescoço e seios...Apoiei uma das pernas sobre a privada e fui passando o creme delicadamente. Meu cabelo, longo e molhado escorria um pouco d'água, ainda quente, pelas minhas costas.


À essa altura, você já estava sem roupa, se tocando enquanto me olhava. Eu queria saber por quanto tempo mais ia se segurar, se mantendo a centímetros do meu corpo sem tocar-me.


Escovei os dentes, esvaziei a banheira e guardei os sais de banho. Foi quando você me agarrou, sem vergonha, sem medo. Virou-me contra a parede e disse, bem baixinho, o quanto havia sentido a minha falta...


-Ficar um dia longe de ti já é tempo demais...


Eu entrava em êxtase toda vez que me falava ao pé do ouvido, é como se pudesse me hipnotizar. Colou teu corpo no meu, teu corpo quente, suado, que desejava minhas curvas completando as tuas. Me abraçou e eu pude sentir o quanto sua vontade de ter-me era grande. Apenas beijei-o, um beijo lento, suave, intenso...Nossas línguas, agora, pareciam somente uma. Mordeu lentamente meus lábios, arrancou-me um suspiro. Parou. Sorriu. Como se estivesse começando a cumprir sua missão.


Revidei, sentei-te sobre o balcão e fui pra cima. Provocando-te, beijando-te, mordendo-te..."Rebolando", esfregando meu corpo no teu. 


Foi quando me segurou firme, e pôs pra dentro de mim, toda a tua "vontade". E de repente, eu não me sentia mais naquele lugar. Me perdi entre gemidos que soltava ao pé do seu ouvido e você retribuía-me com aquele seu jeito de fazer....
-Hmmmm
Que sempre me arrepiava. Minhas unhas nas tuas costas, tuas mãos guiando meus quadris. Naquele movimento mais que perfeito, em que eu me perdia em você e vice-versa...E vai-e-vem.


Olhos nos olhos, boca na boca, corpo quente, respiração forte e minhas pernas, do nada, estremecem.


Só consigo saber mesmo que ainda sou eu, porquê vejo teu reflexo no espelho embaçado de suor, enquanto sua pecadora descansa em um leito longe daqui....


(Misunderstood)


•Ouvindo agora: Again - Lenny Kravitz

6 comentários:

Francorebel disse...

Hum, sexy...

Daniel Casares Román disse...

Me encantó!

Preguiça alheia disse...

Saiu o resultado da promoção:
http://www.preguicaalheia.com/2011/05/sorteio-ingresso-cinema.html

Para ganhar um par de ingresso!

Clique e confira se foi você o ganhador(a)!

Abraço,
Preguiça Alheia

Flávio P. Reis disse...

Ah, os espelho embaçados... o suor, o banheiro...
Você escreve sobre o assunto de forma absolutamente sensual e ao mesmo tempo elegante.
O que torna tudo muito mais excitante...
Beijocas!

Garcez disse...

porque deixou de escrever neste blog ???

abraços
.
www.ouvindoparalamas.blogspot.com

M!sunderstood disse...

Caro Garcez, não deixei de escrever nesse blog. Apenas tenho tido uns problemas com a minha internet. Então não são mais tão frequentes as postagens. Espero que em breve, eu possa voltar a postar aqui e também no meu outro blog.

Um grande abraço à todos.

Postar um comentário