terça-feira, agosto 30, 2011

Passeando Pelo Céu Vermelho



É verdade que eu não tinha tempo sobrando, aliás, eu tinha tempo faltando. A gente tava sentado no sofá conversando e você me perguntou várias vezes se eu queria. Eu consenti. Não disse nem que sim, nem que não. Você sabe que eu não sei jogar. Sabe que eu ainda não consigo falar assim descaradamente o que eu quero. Salvo algumas vezes em que você me provoca.

Eu já devia ter ido pra casa, é verdade, mas você, como sempre, me prendia ali contigo. Até eu me decidir:

-Vou embora, tá ficando tarde e vai demorar pra eu chegar em casa.
-Tá bom.

É você disse tá bom, e eu pensei que ia ficar por isso mesmo, é a mais pura verdade que eu estava louca pra fazer tudo aquilo de novo, acho que você percebeu.

Entrei no quarto só pra pegar a bolsa e dar uma ajeitada no cabelo. Ouvi a porta fechar e nesse mesmo instante, eu mal consegui respirar e você já estava ali, grudado em mim, em um beijo que eu não posso dizer menos que  anestesiante.

É anestesiante sim, só consigo explicar dessa forma pra um beijo que me tira do sério e no mesmo momento faz minhas pernas bambearem a ponto de eu ter que me segurar em você pra não cair. Foi um beijo forte, bem do jeito que eu gosto. Com uma mão você segurava os meus cabelos e com a outra deslizava pelo meu corpo, que estava coberto só por um vestido (por pouco tempo).

Suas mãos passavam da cintura pra bunda e seguravam firme, me lembro do meu coração estar disparado. Lembro bem por sinal, afinal, foi um susto. O melhor susto da minha vida.

Não aguentou-se, me arrancou o vestido e tudo o mais que tampasse qualquer parte do meu corpo. Cobria-me de beijos quentes e seus cabelos cobriam meu rosto. Sempre gostei de você com o cabelo solto...Mas isso, você óbviamente já sabe.

Fizemos mais uma vez, o que eu não sei se posso chamar só de amor ou só de sexo, acho que posso considerar a mistura dos dois, que me agrada muito.

Eu sabia que não devia mais estar ali, eu sabia que ia chegar atrasada, eu sabia, mas não me importava (ou talvez, só um pouco), logo que sua boca me tocava eu esquecia de qualquer coisa. Estava perdida entre os seus braços, perdida no seu corpo, rendida aos seus desejos e eu gemia, mas gemia com vontade de gemer mais alto, me prendendo entre sorrisos safados. E te segurando firme ou você estava me segurando...Acho que nós dois nos segurávamos.

A música tocava no fundo, e parecia que a gente não estava mais ali, estávamos num lugar só nosso, passeando por todo o nosso céu vermelho.

(Misunderstood)

•Ouvindo Agora: Closer - Nine Inch Nails

3 comentários:

Klaus Seydel disse...

Muito sexy! ; )

Darkness Insight Like a Fallen Angel disse...

Ha, repetiremos isso mais vezes com certeza (y)
;)

Blog UaiMeu! disse...

Very very hot!

passa la?
http://uaimeu10.blogspot.com/

Postar um comentário